Enquete

  01) conheço e já utilizei os serviços do JEI;

  02) Gostaria de conhecer;

  03) Nao conhecço.

Fechar
Enquetes anteriores

Poder Judiciário de Mato Grosso

Notícias

15.05.2018 12:41

Grau de implantação do BNMP 2.0 chega a 70% em MT
Compartilhe
Tamanho do texto:
O Poder Judiciário de Mato Grosso cadastrou 70% dos presos em regime fechado e dos mandados de prisão em aberto no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões (BNMP 2.0), segundo relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) atualizado nesta terça-feira (15 de maio). Até o momento, foram inseridas no sistema as informações referentes a 2.626 mandados pendentes de cumprimento e a 7.899 pessoas privadas de liberdade no Estado. Do total de presos, 45% são provisórios, 44% estão em execução definitiva e 11% em execução provisória.
 
Segundo a juíza auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ-MT) Ana Cristina Silva Mendes, a expectativa é que Mato Grosso cumpra com o prazo definido no cronograma pelo CNJ. “Já finalizamos as comarcas com unidades prisionais de grande porte, que são Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis. A equipe responsável pela instalação e execução da ferramenta digital esteve em Sinop e Sorriso na última semana, está atualmente em Água Boa e ainda passará por Barra do Garças e Lucas do Rio Verde”, contou. A atuação da equipe da CGJ-MT é simultânea a dos servidores e magistrados do interior.
 
O BNMP 2.0 é uma tecnologia desenvolvida pelo CNJ para reunir, em um único cadastro nacional do Poder Judiciário, informações processuais e pessoais de todos os presos sob custódia do Estado. Assim, os juízes poderão acompanhar cada passo dos detentos no sistema carcerário e também saber, instantaneamente, se uma determinada pessoa é foragida da Justiça. O sistema reúne dados do preso (nome, apelido, naturalidade, crimes cometidos anteriormente, mandados de prisão em aberto, etc.) e informações sobre onde e quando se deu a prisão.
 
A ideia é que a ferramenta contribua para a gestão da justiça criminal e, sobretudo, solucione a crônica imprecisão das informações sobre a população carcerária, o déficit de vagas dos presídios e quantidade de mandados de prisão não cumpridos no Brasil. O balanço do CNJ aponta que, no país, foram cadastrados: 68.216 mandados pendentes de cumprimento, sendo 2.468 foragidos e 65.748 procurados; 303.158 presos, dos quais 38% são provisórios.
 
Leia mais:
 
BNMP 2.0: Equipe da CGJ-MT chega a Sinop

 
Comissão viaja para implantar BNMP 2.0 no interior de Mato Grosso

 
MT cadastra mais de 50% da população carcerária no BNMP 2.0
 
Ana Luíza Anache
Assessoria de Comunicação CGJ-MT
corregedoria.comunicacao@tjmt.jus.br
(65) 3617-3571/3777