Enquete

  01) Sim

  02) Não

  03) Ainda não pensei sobre o assunto

Fechar
Enquetes anteriores

Poder Judiciário de Mato Grosso

Notícias

16.05.2018 16:56

Judiciário colabora com evolução de Várzea Grande
Compartilhe
Tamanho do texto:
A cidade de Várzea Grande comemorou 151 anos no dia 15 de maio. O Poder Judiciário de Mato Grosso está no município há 33 anos e foi parte importante dessa história, desde a prestação jurisdicional elementar para os conflitos dos cidadãos várzea-grandenses até a condução de ações de desapropriação que foram fundamentais para a composição urbanística atual.
 
No arquivo do Fórum de Cuiabá, identificamos processos importantes para a história de Várzea Grande, como, por exemplo, a ação de demarcação e divisão da Sesmaria Chapéu do Sol – onde será construído o novo Fórum de Várzea Grande – ou o mandado de imissão de posse para a construção da Avenida da FEB, a principal da cidade.
 
O juiz Abel Balbino Guimarães, titular da 4ª Vara Criminal de Várzea Grande, relembra que, no início, a comarca contava com apenas duas varas e ele era apenas um estagiário de advocacia que consultava processos no fórum. Atualmente, são 20 varas com mais de 74 mil processos em tramitação, além da prestação jurisdicional dos juizados especiais, do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), programas sociais e, para o juiz Abel Balbino, o orgulho de ser juiz na comarca há 18 anos.
 
“De 1984 para cá Várzea Grande cresceu demais e o Poder Judiciário foi fundamental no acompanhamento desse crescimento da cidade. Quer queira, quer não, onde está o ser humano está junto o conflito e a necessidade de se invocar o Direito”, observa o magistrado.
 
O magistrado também destaca que sete juízes de Direito que jurisdicionaram em Várzea Grande chegaram ao posto de desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, sendo que cinco compõem a Corte atualmente: Maria Erotides Kneip, Antônia Siqueira Gonçalves Rodrigues, Márcio Vidal, Marilsen Andrade Addario e Nilza Maria Pôssas de Carvalho.
 
Na visão do gestor da secretaria da 1ª Vara de Família, Fidelis Cândido Filho, que está na Comarca de Várzea Grande há 30 anos, os benefícios de resolver as demandas dos cidadãos na própria localidade são imensuráveis.
 
“As pessoas têm um acesso muito mais fácil e rápido à Justiça, inclusive nos plantões, por exemplo. Hoje os fóruns não fecham, são praticamente 24 horas. Durante o expediente normal tem gente aqui. Acabou o expediente, começam os plantões noturnos, além do fim de semana, Natal ou 1º do ano. Sempre vai ter um gestor, um juiz, um oficial de justiça, um promotor e um defensor para atender a população. Em uma cidade sem um fórum, onde eles irão se socorrer?”, questiona o servidor.
 
Ao longo das três décadas, ele participou da implantação da metodologia Ordem, de padronização de rotinas nas secretarias, passou pela implantação do sistema Apolo e hoje também atua na instrução do Processo Judicial Eletrônico (PJe).
 
“Sinto muito orgulho da minha história na Comarca de Várzea Grande, onde foi praticamente meu primeiro emprego. Sempre procurei estar nas inovações, atuar em várias frentes de trabalho e acompanhar a evolução da sociedade. O ser humano precisa estar aberto para o novo, temos que nos preparar para o futuro”, enfatiza.
 
 
Mylena Petrucelli/Fotos: Tony Ribeiro (F5)
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
(65) 3617-3393/3394/3409