Enquete

  01 - Conheço, já peguei minha muda nas ações do projeto;

  02 - Não conheço, mas gostaria de plantar minha árvore;

  03 - Ainda não, mas quero saber o cronograma de plantio e distribuição de mudas.

Fechar
Enquetes anteriores

Poder Judiciário de Mato Grosso

Notícias

10.04.2019 14:18

Feminicídio será um dos temas debatidos em audiência pública
Compartilhe
Tamanho do texto:
“O Tribunal de Justiça vem trabalhando para que a implementação da Rede [de Proteção à Mulher Vítima de Violência Doméstica] seja algo real não apenas na Capital, mas em todos os municípios de Mato Grosso”. A afirmação é da titular da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá, Jorzilethe Magalhães Criveletto ao se referir às discussões que vão nortear a Audiência Pública “Enfrentamento da violência familiar contra mulher: Juntos por uma rede estruturada de atendimento em Mato Grosso”, realizada pelo Poder Judiciário no dia 26 de abril, no auditório do Fórum da Capital.
 
A delegada vai compor o Eixo 2 no evento, que terá como tema o ‘Feminicídio – como fazer o enfrentamento’, juntamente com as juízas Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa e Amini Haddad Campos.
Em 2018 foram registrados 38 feminicídios no Estado e segundo a delegada, esse tipo de crime tem sido pulverizado em quase todos os municípios, não apenas em Cuiabá, por isso, ressalta a importância da constituição de conselhos municipais da mulher e da rede de enfrentamento no interior de Mato Grosso, para que as mulheres possam ter o poder público enfrentando esses crimes. “Temos observado que ao longo do tempo o feminicídio, além de ter aumentado, existe a crueldade com que é praticado”, observou.
 
Para a delegada, a expectativa para a realização da audiência pública é grande, principalmente quanto a participação da sociedade e ela fez o convite. “Conclamamos toda a população, os segmentos que já militam nessa causa, as ONGs, associações de mulheres, associações de bairros, clubes de mães. Convocamos essas pessoas para que possam estar presentes para discutirmos e encontrarmos soluções que sejam viáveis para a implementação da rede de proteção e evitar outros feminicídios”.
 
A juíza da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra Mulher da Capital, Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa disse que a participação da sociedade é primordial para debater a temática. “Queremos ouvir a população no que poderíamos ajudar no enfrentamento do feminicídio para evitar que ocorram novos casos. Queremos uma rede engajada para que as políticas de proteção e empoderamento da mulher possam funcionar em Mato Grosso”.
 
Na avaliação da magistrada, a audiência pública será um momento de debates, já que a sociedade estará presente e nomes de representatividade na causa também. O que se pretende, segundo a juíza é estruturar os municípios, já que quase nenhum possui o Conselho da Mulher. É através dele que se obtém verba federal para que sejam implantadas políticas públicas para o enfrentamento da violência doméstica.
 
“Nessa audiência todos os municípios serão orientados sobre como formar o conselho, como ter uma rede engajada de proteção à mulher e isso vai fortalecer as ações para diminuir o índice de feminicídios no Estado”.
 
O evento será realizado, a partir das 13h30, no dia 26 de abril, no auditório do Fórum de Cuiabá. Todos podem participar. Serão abordados três eixos: Implantação da rede de proteção à mulher vítima de violência doméstica, Feminicídio e Estruturação dos conselhos municipais de direitos da mulher.
 
Os interessados em participar dos debates devem se inscrever, clicando AQUI.
 
Leia mais sobre o assunto:
Audiência vai auxiliar na implementação da rede de proteção à mulher vítima de violência
 
 
Judiciário e parceiros se unem para enfrentamento à violência doméstica
 
 
Audiência pública do Judiciário discutirá com a sociedade violência doméstica
 
Dani Cunha
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
(65) 3617-3393/3394/3409