Enquete

  01 - Conheço, já peguei minha muda nas ações do projeto;

  02 - Não conheço, mas gostaria de plantar minha árvore;

  03 - Ainda não, mas quero saber o cronograma de plantio e distribuição de mudas.

Fechar
Enquetes anteriores

Poder Judiciário de Mato Grosso

Notícias

18.11.2019 11:40

Judiciário abre inscrições para debatedores na Audiência Pública em Tangará da Serra
Compartilhe
Tamanho do texto:
 Chegou a vez da sociedade civil, representantes dos poderes Legislativo e Executivo de Tangará da Serra, Diamantino e Juína dizerem o que esperam do Judiciário mato-grossense nos próximos anos. O projeto Judiciário em Movimento realiza a Audiência Pública “Elaboração do Planejamento Estratégico do Poder Judiciário 2021-2026”, no Tribunal do Júri, no Fórum de Tangará, no dia 29 de novembro (sexta-feira).
 
Interessados em sugerir propostas para um Judiciário mais acessível, célere e eficiente devem se inscrever como debatedores na audiência. Para isto, o Poder Judiciário disponibiliza um link. Para acessar basta clicar no banner eletrônico fixado no final da página principal do site do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, acessar o formulário e preencher a inscrição. Ou acessar AQUI.
 
De acordo com o coordenador de Planejamento (Coplan/TJMT), Afonso Maciel, a Audiência Pública em Tangará da Serra será a quarta realizada pelo Judiciário este ano. “A audiência é o nosso contato com o cidadão, com aquele que é a razão de existirmos. Estamos discutindo melhorias por termos o objetivo de reduzir a taxa de congestionamento, diminuir o tempo de tramitação dos processos e dar a decisão judicial a quem busca a justiça de forma célere”, justifica.
 
O coordenador da Coplan, explica que as audiências são fundamentais para o setor conseguir um diagnostico da realidade atual e planejar as ações para atender o anseio social e as metas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “Com participação de Mato Grosso nas reuniões do CNJ trazemos a visão macro do Judiciário nacional e nos polos conhecemos a realidade local, o que permite a interface dessas duas visões”, explica.
 
Para se ter ideia da importância do planejamento, em 2008, o TJMT ocupava a penúltima colocação no ranking do CNJ, o Justiça em Números, entre tribunais de médio porte. “Após o TJMT vivenciar três ciclos de planejamento conseguimos elevar o tribunal para segunda colocação e o desafio para novo ciclo é manter esta colocação”, comenta.
 
No primeiro clico do planejamento estratégico (2009-2014) a preocupação era com infraestrutura e tecnologia, em razão da carência no Poder Judiciário, na época, por espaço nas comarcas, investimento em TI. “Esses dados nos permitiu direcionar os investimentos nestas áreas e veja o quanto o Judiciário evoluiu”.
 
No segundo ciclo, a demanda maior foi voltada para a gestão de pessoas, melhoria no quadro de servidores. “Então as ações do Judiciário foram muito mais voltadas na área de capacitação. As escolas dos Servidores e dos Magistrados ganharam protagonismo e de lá para cá, foram ofertados vários cursos, não só na área operacional como incentivo para graduação, mestrado e doutorado”.
 
“Talvez o grande desafio para este novo ciclo seja a Tecnologia da Informação, vemos muitos servidores e magistrados preocupados como será a relação futura entre ser humano, maquina a tecnologia”, antecipa.
 
Afonso Maciel afirma que a participação de toda a sociedade no debate é muito importante, porém, principalmente a dos operadores do Direito (advogados, promotores, defensores púbicos, procuradores estaduais e municipais). “Eles estão diariamente nos fóruns e tribunal levando as demandas da população ao Judiciário e tem muito a contribuir”, reforça.
 
Audiência Pública será das 9h às 12h e as discussões serão divididas em quatro eixos: Acesso ao Sistema de Justiça; Eficiência Operacional; Gestão de Pessoas; e Infraestrutura e Tecnologia.
 
Alcione dos Anjos
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
(65) 3617-3393/3394/3409