Enquete

  01) Sabia e já utilizei o serviço do SAI

  02) Ainda não conheço o serviço

  03) Gostaria de mais informações

Fechar
Enquetes anteriores

Poder Judiciário de Mato Grosso

Notícias

04.02.2019 14:46

Solenidade no Rio Cuiabá marca início do Ribeirinho Cidadão 2019
Compartilhe
Tamanho do texto:
Para o pequeno Nilo, de apenas 4 anos, e para o seu avô Otávio, que logo cedo já estavam com as águas do rio na altura do calcanhar, a chegada do projeto Ribeirinho Cidadão trouxe festa e serviços médicos, cidadania e cultura. “Todos os anos o pessoal da região espera a chegada do projeto. Estamos pescando, mas logo vamos lá ver o pessoal que veio pra ajudar”, disse o ribeirinho, com sua vara de pescar empunhada nas mãos, momentos antes do lançamento do projeto.
 
A 12ª edição do projeto Ribeirinho Cidadão teve início oficial na manhã de hoje (4 de fevereiro), no município de Santo Antônio de Leverger (34 km de Cuiabá), em solenidade realizada às margens do rio Cuiabá. Somente nas primeiras horas de trabalho do projeto, foram realizados 316 atendimentos odontológicos, 41 atendimentos médicos e doados 528 medicamentos. O lançamento da ação contou com discursos emocionados dos representantes das instituições parceiras.
 
 
A vice-presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas, inaugurou o dispositivo de abertura e chamou a população para os serviços oferecidos pelo Judiciário e pelos vários parceiros. “Temos que somar forças, fazer nossa parte enquanto cidadãos, levar aquilo que essas comunidades têm direito constitucionalmente. O Judiciário se sente muito grato de estar à frente deste projeto, em mais uma edição de sucesso. Estaremos sempre presentes, pois o Judiciário não é mais aquele que fica apenas dentro dos gabinetes, precisamos estar junto ao cidadão, na ponta”, pontuou.
 
Em seguida, o defensor público-geral, Clodoaldo Aparecido de Queiroz, lembrou que, mesmo com dificuldade financeira, a Defensoria Pública se esforçou para não deixar de levar os atendimentos à população. “É um orgulho para a Defensoria participar há muitos anos desse projeto. Estamos cortando despesas, mas não podemos cortar gastos no atendimento à população. Por isso estamos aqui. Na próxima edição, vamos atuar ainda mais”, assegurou.
 
O prefeito do município, Valdir Pereira de Castro Filho, agradeceu aos parceiros e relembrou que “é uma honra receber a abertura dessa festa. Quero agradecer a todos os voluntários que vão embarcar nessa importante jornada. Sabemos da dificuldade que o nosso ribeirinho passa nesse rio, às vezes esquecidos e muitas vezes sem ter como se deslocar dali em busca de atendimento médico”.
 
A presidente da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica (Cemulher) do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargadora Maria Erotides Kneip, discursou brevemente, mas não deixou de passar um recado sério e importante às mulheres ribeirinhas. “A Cemulher está aqui para ajudar os municípios a construir sua rede de atendimento à mulher em situação de violência. Nós não podemos mais admitir que mulheres morram em decorrência da violência doméstica e familiar”, reiterou a magistrada.
 
A presidente do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Soluções de Conflitos (Nupemec), desembargadora Clarice Claudino da Silva, saudou todos os envolvidos no projeto. “O cidadão que será atendido pode contar com os métodos consensuais. Temos na expedição pessoas que vão ajudar os ribeirinhos a levar à comunidade um novo olhar para a solução dos conflitos. A solução negociada é tão boa como uma solução judicial. Temos que simplificar a vida e essa é a proposta do Judiciário”, comentou.
 
O capitão de corveta e delegado da Delegacia Fluvial de Cuiabá, Thiago Cristiano Muniz Santos, enalteceu a organização do Judiciário ao unir tantos parceiros em prol do Ribeirinho Cidadão. “O Poder Judiciário é exemplo para todas as instituições. Sabemos que a logística para essa expedição não é fácil, mas tudo isso foi superado pelo amor. Esse grande ato de amor ao próximo se materializa aqui”, destacou.
 
O defensor público e um dos idealizadores do projeto há 12 anos, Air Praieiro, citou emocionado um trecho da música de Raul Seixas. “O sonho que se sonha só, é apenas um sonho, mas o sonho que se sonha junto é realidade. No início do projeto entendíamos que o Ribeirinho tinha que ter só acesso à justiça, mas ele se tornou muito mais e descobrimos que só conseguiremos construir a nossa felicidade, se construirmos a felicidade dos outros”, narrou.
 
No encerramento da cerimônia, o representante do projeto Ribeirinho Cidadão no âmbito do Judiciário, juiz José Antonio Bezerra Filho, se emocionou ao relembrar toda a história do projeto. “É possível, sim, fazer, desde que nós saiamos da nossa zona de conforto. Acreditamos nessa iniciativa ousada, de desafio, de fazer a verdadeira inclusão social. O que nós fazemos aqui é a reconstrução do ser humano. Nós vamos fazer o melhor que for possível”, encerrou o magistrado, que segue viagem pelos 22 dias em expedição.
 
Diversas autoridades também participaram da solenidade, como a desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, a juíza auxiliar da Vice-Presidência Adriana Sant’anna Coninghan, a juíza auxiliar da Corregedoria Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva, o juiz Jamilson Haddad Campos, o chefe de Programação e Logística da Receita Federal em Cuiabá, Nilton Lourenço, entre outros.
 
Leia matérias já publicadas sobre o assunto:
 
Mesmo antes do lançamento oficial Ribeirinho Cidadão faz mais de 200 atendimentos
 
Ribeirinho Cidadão ganha toneladas de bens apreendidos pela Receita Federal
 
Ribeirinho Cidadão: atendimentos começam na segunda-feira
 
Ribeirinho Cidadão: em reunião parceiros ajustam os últimos detalhes
 
 
Ulisses Lalio/Fotos: Adilson Cunha
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
(65) 3617-3393/3394/3409